Chef Luigi
Por Chef Luigi
22 de August de 2019

Boas imagens de menus, receitas diferenciadas e comidas vistosas podem parecer secundário, mas a fotografia gastronômica é essencial para os negócios.

Restaurantes e tantas outras empresas de food service podem crescer mais rapidamente graças à qualidade da fotografia gastronômica.

Uma imagem que capta perfeitamente a essência de um prato é capaz de promover um produto, ou no caso contrário, desvalorizá-lo. Ou seja, a fotografia pode representar a diferença entre o sucesso ou a diminuição do valor percebido. É por isso que é importante garantir que a qualidade da sua fotografia exceda as expectativas e padrões esperados pelos seus clientes.

Em outras palavras, a fotografia de alimentos não tem a ver com a qualidade dos equipamentos.Trata-se de saber destacar a estética dos seus pratos.

A fim de ajudá-lo nisso, listamos alguns elementos abaixo. Sendo eles:

  1. Montagem (também conhecida como plating): a disposição da comida que você pretende fotografar.
  2. Iluminação: como você usa a luz para mostrar o lado fotogênico da comida.
  3. Composição: ou seja, o enquadramento da foto.
  4. Edição: os retoques que podem ser feitos antes de postar uma foto.

 

1 – Montagem – entenda o que é

Um estudo realizado pela Montclair State University descobriu algo muito interessante. Quando os alimentos são apresentados às pessoas de forma bem pensada no prato, elas são mais propensas a avaliar positivamente. Tanto o sabor da comida, quanto o cuidado no preparo.

Isso comprova que o ato de comer é uma experiência sensorial mais complexa do que imaginamos. Esse é um dos motivos pela qual os chefs invistam tanto tempo pensando nas formas de apresentação do menu.

E essa apresentação é mais importante ainda quando um prato estiver sendo montado para ser fotografia. Apostando em apenas uma imagem, o empratamento é o primeiro passo para criar a ideia de que a comida clicada é tão deliciosa no restaurante quanto ela aparenta ser na foto.

2 – Iluminação é fundamental na fotografia gastronômica

Uma boa iluminação é o segredo para exaltar as texturas e o equilíbrio de cores na fotografia de gastronomia. Existem diversos tipos de luzes no mercado, alguns fotógrafos ainda preferem trabalhar com a luz natural do sol, porém para isso, é preciso dominar algumas técnicas mais profissionais.

O segredo na verdade é tentar controlar ao máximo os pontos de luz. A forma mais fácil de garantir uma boa luz, é trabalhar com apenas um foco de luz. Uma lanterna, uma lâmpada ou qualquer coisa que emita a luz. Sendo assim, a primeira coisa a se fazer é, desligar a maior quantidade de luz que for possível, do local onde estará fazendo as fotos.

O segundo passo é tentar criar uma iluminação difusa e suave, ou seja, evitar partes do alimento exposto diretamente à luz. Para ter esse controle, experimente usar acessórios como difusores ou softbox. Esses aparelhos servem para deixar as sombras mais sutis ou, até mesmo, usar um refletor que pode ser feito em casa, com uma folha de papel alumínio. O alumínio refletirá a luz de um ponto ao outro, iluminando a parte desejada do prato.

Se for fotografar sob a luz natural, prefira enquadrar a foto próxima a uma janela em um dia nublado. Assim, será mais fácil de obter sombras mais difusas.

3 – Composição é muito importante nas redes sociais

A composição se trata do enquadramento e estilo de fotografia. Não tem certo ou errado nesse quesito, porém, existem algumas diretrizes que podem ser consideradas se você está em busca do clique que melhor realce as qualidades de um alimento ou refeição.

Pense bem quais partes do prato você quer destacar na foto para escolher o melhor enquadramento para o clique. Talvez você queira mostrar a suculência de um corte de carne recém-cozido ou a textura única de um queijo fatiado com perfeição. Nesses casos, evite fotografar no sentido da luz, pois a própria luz direta faz perder a textura do alimento por falta de “sombras” ou por iluminação extrema.

De modo geral, a luz deve estar posicionada atrás ou nas diagonais em relação ao prato e a máquina fotográfica. Dessa forma, poderá garantir os realces dos contornos e texturas, otimizando resultados da fotografia gastronômica.

A cena da foto não é apenas o prato, não esqueça dos outros elementos que irão compor a fotografia. Tente trabalhar de forma harmoniosa todas as cores, do prato em si, e dos objetos ao redor. Estudos comprovam que determinadas cores desencadeiam sensações que aumentam o apetite. Assim, cores com tons de vermelho, laranja e amarelo são mais indicadas para estimular os sentidos. Utilize panos, guardanapos, tigelas e até outros alimentos in natura, para ajudar a dar UP na sua foto.

Não perca o foco do prato e tente também contrastar com um fundo mais ofuscado. Brincar com a profundidade de campo das suas fotos é uma ótima estratégia para dar foco e realçar o alimento e a parte que mais interessa mostrar.

4 – Edição para melhores resultados na fotografia gastronômica

Depois de tirar suas fotos, faça pequenos retoques nas imagens com um software de edições de imagem (existem opções gratuita e pagas disponíveis). Não precisa pegar pesado na edição, mas tenha em mente que algumas alterações pontuais e cuidadosas no equilíbrio das cores e do sombreamento dão uma característica mais profissional às suas fotos.

E muito importante, abuse da criatividade!

A fotografia gastronômica é uma expressão artística. As orientações básicas que mostramos aqui vão ajudá-lo a tirar fotos de comida melhores, mas não se restrinja a elas. Busque experimentar filtros, técnicas de iluminação e de composição que possam trazer um toque criativo para as suas fotos.

Existem inúmeras formas de brincar com a comida para tirar fotos incríveis, portanto, não tenha medo de explorar novas ideias, como usar os alimentos para criar formatos ou contrates de cores.

Ter um olhar exclusivo sobre o conceito da fotografia de gastronomia é um excelente diferencial. Afinal, quanto mais original você for ao pensar nas suas imagens, mais chances você terá de chamar a atenção dos usuários das mídias sociais.

Sobretudo, o que realmente importa é atrair parceiros e admiradores da marca para o seu negócio.