Branding

Redação Marketing Chef
Por Redação Marketing Chef
18 de dezembro de 2019

Descubra as valiosas lições de branding que o filme “Fome de Poder” nos ensina.

O filme dirigido por John Lee Hancock narra a história da rede McDonald’s, na perspectiva do empreendedor Ray Kroc (Michael Keaton). Ray incentivou os irmãos McDonald a transformarem sua hamburgueria em um sistema de fast-food e com franquias.

“Fome de Poder” nos ensina ótimas lições sobre negócios, principalmente o papel estratégico do branding. Assistindo essa história, extraímos muitas reflexões importantes que podem gerar mudanças significativas para o crescimento e o sucesso das empresas.

Resolvemos compartilhar essas lições do filme  “Fome de Poder” com vocês, neste artigo. Vamos juntos?

Lições de Branding do filme “Fome de Poder”

Persistência

Ray Kroc — personagem central do filme — é um empreendedor persistente. Todos os dias, ouvia gravações de auto ajuda cuja palavra persistência era central. Ray era um vendedor de máquinas de milk shake muito motivado que não desistia diante os inúmeros fracassos e demonstrava autoconfiança. 

Aos 50 anos se deparou com a maior oportunidade de sua vida. Foi persistente nas tentativas de convencer os irmãos McDonald que o propósito do seu negócio era muito maior do que imaginavam. Buscou melhorias nos processos e redução de custos, sem nunca desistir diante os fracassos durante a expansão da rede de lanchonete.

Experiência do consumidor

Ray conhecia muito bem o mercado e logo viu o diferencial que os irmãos McDonalds ofereciam. Na época, o modelo de Drive-Ins era o mais popular no segmento, mas o empreendedor via muitas falhas: longas filas de espera, pedidos incorretos, mau atendimento, ambientes conturbados e pouco familiares. 

A velocidade de produção do McDonald era singular e melhorava a experiência do consumidor, o que se tornava mais relevante do que o próprio sabor. O sistema fast-food, reduzia o tempo para preparar a comida, a entrega era feita em sacos de papel descartáveis e não mais em pratos, as pessoas compravam no caixa e recebiam ali mesmo o seu pedido.

Marca com propósito

Marca com propósito se constrói com uma visão. No filme, Ray enxergou isso: o que oferecia estava intimamente ligado a forma de viver americana. O serviço de fast-food fazia sentido para o dia-a-dia dos americanos.

Tanto que ele descreve sua visão do propósito do seu negócio da seguinte forma: “Do it for your country, do for America”.  O McDonald’s tornava-se um lugar para as pessoas se reunirem e dividirem o pão, dizia Ray, que chegou a comparar a lanchonete as igrejas, com a diferença que não abre apenas aos domingos!

A importância do design

Os arcos dourados se tornaram ícones em todo mundo! Vemos aqui a importância de criar um logotipo que traduza o propósito da marca. O design é fundamental, pois ele estará presente em todas os lugares que a marca aparece.

Sua logo é o símbolo do seu negócio e ela precisa ser tão eficaz ao ponto das pessoas conseguirem associá-la a sua marca, só de bater o olho.

Planejamento e criação de marca

Por último, mas não menos importante, vemos em todo o filme, como o planejamento é fundamental para o sucesso da rede McDonald. O branding permeia todo o pensamento estratégico de uma empresa, incluindo o processo de criação de marca.

Kay, depois de convencer os irmãos a expandir o negócio, se revelou um dos criadores do modelo de atendimento fast-food. A marca McDonald’s foi o que mais o marcou e o fez seguir convicto, pois ele sabia que ela tinha todo o potencial de conquistar não só a América, mas o mundo!

Esperamos que você tenha se inspirado nas lições de branding que o filme “Fome de Poder” nos ensina.