Redação Marketing Chef
Por Redação Marketing Chef
17 de junho de 2020

Qual o tamanho do impacto causado pelo COVID nos restaurantes self-service?

A pandemia atingiu todo o setor da gastronomia, mas principalmente os restaurantes self-service. Isso porque, além de ter que se adaptarem para enfrentar o COVID, precisam pensar no futuro, que certamente não será como antes.

As pessoas estão em casa, seguindo as diretrizes de distanciamento físico. Os restaurantes, antes movimentados, agora estão vazios. Embora muitos estejam atendendo por delivery — frente uma demanda cada vez maior — os self-service, precisam se adaptar para superar as quedas nas vendas e não fechar as portas no futuro. 

Pensando nisso escrevemos este artigo sobre o impacto do COVID nos restaurantes self-service e o que fazer na pós-pandemia. Cuidados de higiene redobrados, marketing digital, criação de cardápios atraentes, são algumas estratégias para se preparar ara o futuro. Confira!

Guia Comunicar nas Redes Sociais em Tempos de Covid
Baixe agora: Guia Comunicar nas Redes Sociais em Tempos de Covid-19

Impacto do COVID nos restaurantes self-service

A pandemia de coronavírus é uma crise humanitária mundial cujo impacto econômico é enorme. O isolamento social e outros esforços para controlar o vírus obrigam os restaurantes a se adaptarem às mudanças para sobreviver.

Os restaurantes self-service, sem dúvida, serão os mais afetados. Alguns já fecharam as portas; outros em breve não poderão cobrir seus custos. Os que seguem abertos, precisam pensar em como funcionarão no futuro, pois muitas mudanças serão necessárias quando for permitida a abertura das portas.

Tudo vai depender das ações e estratégias dos donos dos estabelecimentos que estão conseguindo se manter no COVID. Planejar o retorno e moldar o futuro ajuda os restaurantes self-service não apenas a sobreviver à crise atual, mas também a se posicionarem com sucesso na pós-pandemia.

Impacto do COVID no comportamento do consumidor

Os restaurantes self-service no Brasil estão fechados ou operando de forma limitada, oferecendo apenas to go e/ou delivery

Enquanto isso, na China, as restrições de distanciamento físico diminuíram e as pesquisas de opinião dos consumidores revelam três tendências que podem ocorrer por aqui:

  1. Espera-se que os gastos em refeições no restaurante pós-crise sejam menores aos pré-crise, principalmente porque os consumidores terão receio de estar em espaços públicos povoados.
  2. Espera-se que a demanda por retirada no local volte a ser como era antes.
  3. Após a pandemia, é provável que os consumidores gastem mais em delivery do que antes, devido a preocupações em comer em lugares lotados. Provavelmente, as pessoas continuarão comendo em casa por um tempo.

O futuro dos restaurantes self-services pós COVID

Em primeiro lugar, é preciso pensar nas prioridades de curto prazo, como as medidas de higiene que protejem os clientes e funcionários.

As medidas de segurança devem ser respeitadas, como usar máscaras e oferecer álcool gel, mantendo o distanciamento de 1,5 metro de pessoa para pessoa. A higienização do ambiente: cozinha e balcão, também deve ser realizada com frequência.

Apostar no marketing gastronômico, mais do que nunca, é uma estratégia para atrair mais clientes. Melhore suas postagens nas redes sociais e se aproxime do seu público alvo.

Para se adaptar para operar “a la carte”, a criação de cardápios enxutos e atraentes é uma prioridade. Se precisar de ajuda, podemos te ajudar. Entre em contato conosco!

Guia Comunicar nas Redes Sociais em Tempos de Covid
Baixe agora: Guia Comunicar nas Redes Sociais em Tempos de Covid-19

Tags: destaque