Redação Marketing Chef
Por Redação Marketing Chef
18 de July de 2019

Os restaurantes estão reconhecendo a importância de oferecer uma experiência que as faça se destacar de seus concorrentes. Alguns estão aprendendo da maneira mais difícil. No ano passado, a United Airlines teve uma crise de marca, na qual o valor de US $ 1,4 bilhão foi eliminado da noite para o dia quando a experiência de um passageiro se tornou viral nas mídias sociais. Falando mais de perto, quem não acompanhou o episódio do Carrefour que de uma hora pra outra viu sua marca envolvida em maus tratos com animais. Prejuízos incalculáveis.

Seja o atendimento ao cliente, a qualidade dos pratos ou apenas a forma como os clientes se sentem em relação a sua marca (ou Branding Experience), a experiência positiva é fundamental pra decisões futuras para um cliente continuar frequentando um determinado restaurante.

A nova era

Na nova era de big data e tecnologias poderosas para se conectar com os clientes, as empresas devem mudar seu foco. Não somente se deve pensar em vender a marca, mas sim em construir a marca do seu restaurante através dos relacionamentos com clientes.

Nunca antes tinham tecnologias tão poderosas à sua disposição para se conectar e construir relacionamentos duradouros com os clientes. E nunca antes os clientes/consumidores/usuários puderam interagir tão profundamente com as marcas e uns com os outros em suas comunidades, para influenciar o próprio desenvolvimento dos produtos e serviços com os quais se engajam.

No entanto, apesar dessa mudança radical, muitos ainda não compreenderam completamente a mudança de paradigma de construir marcas para construir relacionamentos com clientes.

Plantando Sementes e Colhendo Relacionamentos de Clientes

A principal diferença entre um restaurante que foca na experiência do cliente e os outros é o princípio de servir ao invés de vender.

Servir clientes de maneiras altamente relevantes exige que você os conheça e o comportamento deles essencialmente em um nível pessoal. A vantagem competitiva não é sobre recursos e funções em produtos cada vez mais baratos, mas sim no atendimento a clientes de maneiras inesperadas e altamente valorizadas.

As que voltam seus esforços para a experiência do cliente são estruturadas para envolver segmentos restritos com comunicações bidirecionais projetadas para criar relacionamentos confiáveis por meio de produtos ou serviços que o cliente valorizará mais a qualquer momento. O cliente está no centro do universo com marcas organizadas em torno deles, em vez do modelo convencional de clientes organizado em torno da marca do seu restaurante.

Desgustações

Sim o mais antigo de todos os conceitos de degustação. Afinal, você precisa de algo que te motive, algo que você se sinta seguro em comer. A degustação é uma bela estratégia de Branding Experience. Se ela for positiva, você tem grandes chances de ganhar o cliente. Foi pensando na experiência do cliente que esta ação foi criada.

As pessoas ao experimentaram uma comida boa e sentem uma sensação incrível e partem para uma compra muito mais emocional que Racional (esse é o principal objetivo no Branding Experience) e é aí que a coisa muda… e com isso as conversões aumentam muito.

As grandes empresas já estão focadas no Branding Experience

Grandes marcas já estão ligadas nesta jornada de compra:

Lindt Chocolates – Todo chocolate é igual #sqn! E para entender esta diferença só EXPERIMENTANDO! Sim a Lindt dá bolinhas de chocolates de graça para que as pessoas experimentem e vejam o quando o chocolate é incrível e acabam levando um saco cheio de bolinhas. Logo o que dá pra perceber de cara é que a degustação foi automaticamente paga, o retorno do investimento é rápido.

Eaí, o que você achou? Inspirado{a)?