Redação Marketing Chef
Por Redação Marketing Chef
22 de August de 2019

Se você está se perguntando: como transformar meu restaurante em uma franquia? Leia esse texto! Vamos te ajudar em um passo a passo rápido e prático com os principais pontos que você precisa analisar antes de tomar essa decisão super importante para o seu restaurante. Vamos lá!

Primeiro, o que é uma franquia ou franchising?

Para muitos esse já é um termo conhecido e a resposta é óbvia. Mas não custa nada reforçar. A Lei nº 8.955 de 15 de dezembro de 1994 define muito bem:

“Franquia empresarial é o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício.”   (Art. 2º)

Bom, o primeiro passo de todos então é estar ciente de que você dará alguns direitos ao franqueado sobre sua marca.

Lembre-se: a franquia não é uma forma de simplesmente aumentar a renda. Novos negócios serão iniciados e eles reforçarão a marca e o modelo de negócio original, os quais devem estar já muito bem estruturados e consistentes.

Continue lendo para entender…

O que eu faço para ter a minha rede de franquias?

Bom, agora que você já resgatou o conceito de franquia, veja quais são as etapas que você deve conhecer muito bem e organizar.

Etapa 1 – Consolide um bom treinamento e o material de apoio

Se você criou uma metodologia para se organizar dentro do estabelecimento, ou exige certos padrões de armazenamento do estoque, por exemplo, isso tem que ser seguido e repassado para o franqueado. Mas sem um bom treinamento e um material bem elaborado para dar apoio, essa tarefa se torna muito difícil.

Reúna absolutamente tudo que precisa passar por um treinamento e faça um registro.

Etapa 2 -Documente todas as receitas

Como na etapa anterior, as receitas também precisarão de padrões e deverão ser entregues ao franqueado para que os produtos mantenham a qualidade e características originais da marca.

Por isso elas também precisam ser documentadas.

Etapa 3 – Defina as métricas relevantes para o conceito da sua marca

O que é importante avaliar na gestão da sua marca? Quais são os indicadores de produtividade, qualidade, ou ainda de estratégia que mais impactam seu negócio?

Sua empresa precisa ter essas questões muito bem definidas, testadas e aprovadas de acordo com a própria experiência no mercado.

Uma vez validadas, elas podem ser replicadas nos novos negócios que virão com o modelo de franquia.

Etapa 4 – Valide as ações de Marketing

Sua estratégia de Marketing atual traz resultados? Se sim, ela está validada e pode ser mantida. Caso contrário, revise suas campanhas e ações até encontrar a “fórmula perfeita” e só então considere apostar no modelo de franquia.

Lembre-se: uma das obrigações do franqueador é definir uma taxa de publicidade para o franqueado, e esse investimento deve ser certeiro.

Etapa 5 – Certifique-se sobre a reputação do restaurante 

Muitas vezes, o que gera uma Franquia de Sucesso é a expansão de uma marca que já ficou muito conhecida e que tem um público fiel.

Seja por oferecer um produto inovador, ou pelo atendimento diferenciado, um negócio se destaca por conquistar um público – e uma fatia do mercado – e só depois dessa etapa é que franquear a empresa torna-se uma opção válida.

Etapa 6 – Controle e registre os dados da Gestão Operacional

Você precisa saber:

  • Quais são seus custos de produção
  • Como anda seu fluxo de caixa
  • Quais são seus gastos fixos (água, luz, salários) e variáveis (como as comissões de garçons, por exemplo)
  • Como é feita a organização do estoque

Essas e outras atividades geram números que compõem o histórico da empresa, uma informação que também deve ser repassada para o franqueado.D

Etapa 7 – Valide o mercado

Faça testes e descubra se seu conceito e modelo de negócio está pronto para encarar o mercado. Perceba quais são seus riscos, quais os pontos positivos e o quais soluções existem para sanar possíveis barreiras.

Sugestão: Logo no início talvez seja prudente começar com duas franquias que estejam em cidades diferentes, mas com perfis de público parecidos. Esse é um exemplo de como aplicar o conceito da marca em ambientes diferentes e entender o comportamento do público, o desempenho das vendas e quais são as mudanças que devem ser feitas.

Isso é importante até mesmo para orientar o franqueado no momento da escolha do ponto.

Prepare-se para um novo desafio

Como já foi falado por aqui, só uma empresa muito bem estruturada tem mais chances de ter bons resultados com um modelo de franquia.

E depois de analisar e aplicar todas essas informações você terá certeza de que seu empreendimento está pronto para se tornar uma franquia.

Essas etapas indicarão alguns dos dados que são essenciais para montar a Circular de Oferta de Franquia (COF), documento que o franqueado deve receber para ter conhecimento sobre como se adequar aos requisitos da marca.

Isso é extremamente importante para captar franqueados com grande potencial para trazer resultados positivos, tanto para você, quanto para ele mesmo.

Analise os riscos

Como todo bom empreendedor, você melhor do que ninguém sabe que muitas vezes é preciso assumir alguns riscos. Só que isso não quer dizer que não é preciso se preparar. Por isso, para ter uma sucesso em uma franquia, leve sempre em consideração que:

– A operação não estará totalmente em suas mãos, o que pode impactar no controle de qualidade;

– Um erro cometido em uma das franquia pode prejudicar a imagem da marca como um todo.

Então é importante seguir esse passo a passo e zelar, principalmente, pelo treinamento de equipe e aperfeiçoamento da operação.